“Enquanto Josias Gomes se envolvia em um dos maiores escândalos da política brasileira, Marcell já lutava pelos animais”, diz Romero Albuquerque, em defesa de deputado baiano.

Deputado estadual de Pernambuco, Romero repudiou ofensas pessoais feitas pelo secretário de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia ao deputado estadual da Bahia

Defensor da causa animal em Pernambuco, o deputado Romero Albuquerque (PP) defendeu o deputado Marcell Moraes (PSDB-BA) dos comentários feitos pelo secretário de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia, Josias Gomes (PT). Através das redes sociais, o petista ironizou a estatura de Marcell para defender a colega de partido, deputada Fátima Nunes, das acusações feitas pelo peessedebista.
Marcell Moraes acusa a deputada de ter barrado, por dois anos, cerca de R$ 1 milhão de emendas parlamentares destinados por ele para a cidade de Paripiranga. Moraes alega que a petista tenta prejudicá-lo politicamente. Em uma postagem no Instagram, o secretário fez uma publicação usando termos como “apequenado” e frases como “esse invejoso tem uma insignificância típica e apropriada ao tamanho dele” para ofender o protetor animal.
Moraes emitiu uma nota pedindo respeito e contou já ter sofrido bullying por ter baixa estatura. “Fiquei um ano sem estudar, era ridicularizado pela minha estatura. Se fosse Marcell chamando alguém de anã, gorda ou qualquer outra característica pejorativa, seria crucificado”, disse.
Sua defesa veio do colega da bandeira animal e deputado do estado de Pernambuco, Romero Albuquerque, que mostrou indignação com os comentários feitos por Josias Gomes.
“Esse não parece um debate de gente adulta. O respeito faz parte do processo democrático. Principalmente nós, que pensamos as leis dos nossos estados, não podemos responder uma acusação jurídica com uma ofensa pessoal. Ridicularizar o outro por alguma característica física, além de ser um crime previsto na Lei 13.185 de 2015, é de uma crueldade adolescente”, enfatizou Albuquerque.
O deputado pernambucano afirma conhecer a índole e o trabalho de mais de 18 anos de Marcell Moraes. “A democracia nos permite críticas no campo político, mas no campo pessoal é baixo. Tanto Josias quanto Marcell têm uma história. Há 15 anos, enquanto Josias se envolvia em um dos maiores escândalos da política brasileira, Marcell já lutava pelos direitos dos animais. Cada um dá aquilo que tem”, finalizou.