Marcell Moraes alerta sobre o cuidado a saúde dos animais no período junino

Festas são sempre muito animadas e cheias de alegria, mas quando se trata das Festas Juninas, ou de São João, boa parte da diversão se dá pelo uso de alguns acessórios bem específicos: os estalinhos, rojões e fogos de artifício.

É nessa hora que os animais sofrem com o medo do barulho. Isso acontece porque eles têm uma sensibilidade auditiva bem maior que a nossa e sentem mais incômodo diante de sons muito altos, além do que, alguns associam o barulho com perigo, causando medo, ansiedade e estresse no pet.

Para amenizar o sofrimento aqui na Bahia, o deputado estadual e protetor dos animais, Marcell Moraes apresentou o Projeto de Lei nº (22.790/2018) que “dispõe sobre a proibição da comercialização, uso, queima, soltura e manuseio de fogos de artifício, artefatos pirotécnicos, rojões e foguetes que causem poluição sonora, como estouro e estampidos, no Estado da Bahia, e dá outras providências”.

Até o projeto ser aprovado, os tutores devem tomar alguns cuidados com seu bichinho com atitudes simples como manter portas e janelas fechadas para que não fujam de casa devido ao barulho dos fogos que os assustam. “Caso o bicho vá para debaixo da cama durante a queima dos fogos de artifício, o tutor não deve tentar retirá-lo, pois isso vai propiciar o aumento do estresse e o medo. É importante esperar e respeitar o tempo dele”, explicou o deputado.

Se caracterizar com roupas quadriculadas, por exemplo, é um código dos festejos juninos, no entanto, se seu cão ou gato pudesse escolher, é algo que provavelmente ele escolheria não usar. “Certifique-se que o acessório não o incomoda, deve ser leve e de tecido respirável. Preste atenção para ter certeza de que a roupa não o machuca, esteja apertada ou causando incômodo. Não pode haver riscos de enroscar ou estrangular. Assegure-se, por exemplo, de que ele não vai tentar engolir algum enfeite de cabeça”, afirmou.

O texto de Marcell visa promover também o bem-estar de idosos, crianças, pessoas com hipersensibilidade auditiva, pessoas dentro do espectro autista.

 

 

19/06/2019